Sergio Moro diz que não se arrepende de ter sido Ministro de Bolsonaro

Sérgio Moro que foi Ministro da Justiça do governo Bolsonaro entre os anos de 2019 e 2020, falou sobre o assunto em uma entrevista cedida ao jornal gazeta do Povo. o ex-magistrado falou que não se arrepende de ter aceitado o convite para Ministro da Justiça e que seu objetivo era contribuir para transformação de um Brasil melhor.

Moro ficou no cargo até abril de 2020. Na época, ele até convocou uma coletiva de imprensa para anunciar sua demissão do governo e acusou ochefe do executivo  Jair Bolsonaro de tentar interferir na Polícia Federal (PF).

Você pode se interessar  Bolsonaro se pronuncia sobre Milton Ribeiro "se for culpado vai pagar"

Ao ser perguntado sobre o tempo que ficou no governo, Moro falou que sua atuação foi “bem-sucedida em parte”.

Não me arrependo. Acolhi o convite com a expectativa de contribuir para uma transformação para o Brasil, de implementar uma agenda importante. Em parte, a gente foi bem sucedido, principalmente no que se refere ao combate ao crime organizado e à redução da criminalidade violenta – salientou.

Você pode se interessar  Como tirar o título de eleitor

Na entrevista, Sérgio Moro também falou sobre sua saída do comando do Ministério da Justiça.

– Minha agenda anticorrupção acabou não sendo possível ser realizada por questões políticas e deixei o governo porque eu entendia que tinha que manter a minha coerência – explicou.

Você pode se interessar  Novo Adélio Bispo? homem é preso com faca em motociata de Bolsonaro em Manaus (veja o vídeo)

O ex-juiz também falou que nunca afirmou que o Presidente da República Jair Bolsonaro cometeu um crime.

– Isso foi uma iniciativa do procurador-geral da República, que quis abrir um inquérito para apurar aquele fato. Eu disse que havia uma mudança na direção da Polícia Federal com a qual não concordava – apontou.