Bolsonaro afirma “O PT não vai chegar tão cedo ao poder”

Em sua tradicional live de quinta-feira (30/01) transmitida nas redes sociais, Jair Bolsonaro (PL) afirmou que “o PT dificilmente chegará ao poder novamente”. A afirmação feita pelo presidente foi uma reação a matéria acerca de uma doação de altos valores realizada pela família Koren ao Partido dos Trabalhadores. Essa família é dona da operadora de saúde conhecida como Hapvida, cuja sede está localizada na cidade de Fortaleza – CE.

De acordo com a afirmação de Bolsonaro: “esse pessoal que doou para o PT R$ 750 mil, foram poupados na CPI da Covid, ou seja, não foram depor, teve um acordo. Aquele pessoalzinho lá, sim ou não, que maltratou as pessoas: Renan Calheiros, Omar Aziz, Randolfe Rodrigues. Não quiseram apurar nada no tocante à corrupção, e não foram para cima dos planos de saúde”.

Você pode se interessar  Juiz que mandou prender Milton Ribeiro já agiu contra Bolsonaro na pandemia

Bolsonaro ainda teceu críticas em relação ao PT, que segundo ele, já começou a fazer as famosas “maracutaias”, mesmo antes de chegar ao poder, que de acordo com ele, dificilmente acontecerá.

Você pode se interessar  Presidente do PCO alerta para "golpe" de Moraes contra Bolsonaro (veja o vídeo)

As críticas feitas por Bolsonaro estão relacionadas ao contexto da CPI do COVID, onde foi investigado os supostos esquemas de corrupção envolvendo desvios de verbas federais para combate do vírus e tratamento dos doentes ao longo da pandemia. Contudo, as operadoras de saúde que oferecem os planos de saúde não foram investigadas. Com isso, doaram R$750 mil para a candidatura do ex-presidente Lula. Portanto, antes mesmo de chegar ao poder, Lula já mostra a que veio, movendo os “pauzinhos” e influenciando os empresários a o beneficiarem.

Você pode se interessar  Veja quais marcas e empresários que se reuniram com Lula e Alckmin em jantar

Por outro lado, Lula já declara vitória e garante que sairá eleito no primeiro turno das eleições que acontecem em outubro. Em uma entrevista dada na manhã desta sexta-feira (01/07), o pré-candidato disse que se reeleito, não pretenderia disputar novamente a corrida presidencial em 2026.